sábado, 16 de maio de 2009

"The Incident" - Comentários da Má

Atrasada!

O episódio teria sido melhor se minha internet tivesse ajudado no download... ¬¬

Mas vamos ao que interessa...

...

Neste último e tão esperado episódio da temporada mais inusitada da série, observamos, mais do que em nenhum outro momento, que o confronto entre destino e livre arbítrio (segundo as escolhas que fazemos e as consequências que delas resultarão) deram o tom da história e que as relações pessoais sempre foram o foco da trama.

A primeira cena poderia ser o resumo de toda a história - a dualidade das coisas, o preto e o branco; um conflito remoto, maior que os personagens habituais (como a própria Eloise teria dito a Penny no hospital), entre duas entidades com idéias diferentes sobre o comportamento humano, mas que, a princípio, parecem querer proteger a ilha.



Desta guerra, Widmore e Ben não são a força superior, são apenas soldados. E os sobreviventes do vôo são peças que permitiriam a realização de um objetivo maior.

Locke parece nunca ter sido especial, mas fruto do ciclo.
Aquele que se apresentou como John Locke ao voltar à ilha, conseguiu manipular a situação de forma que ele se tornasse o líder dos outros, fazendo com que Richard Alpert, Widmore e até o próprio Ben acreditassem que ele teria um papel de destaque, uma forte conexão com a ilha.
O Falso Locke instruiu Alpert a orientar o Verdadeiro Locke a devolver-lhe a bússula em 1954 (Jughead), o que levou Richard a procurar o pequeno John e acompanhar seus passos.
Mas o próprio Richard diz a Jack que não vê nada de especial no que seria o futuro líder da ilha.




Quem era o Falso John Locke?
. Ficou claro, no diálogo trocado entre ele e Jacob, ao fim do episódio, que tratava-se do homem mostrado na primeira cena.
[ Para se apoderar da imagem de Locke, era necessário que este morrese. Quem incentivou sua morte? Richard Alpert, porém sob orientações do já Falso Locke, e Christian Shephard, que sempre era visto na cabana do Falso Jacob. Teria Christian alguma ligação com ele? ]
. Assim como eu acredito que trata-se do mesmo homem mostrado na cena de Ben e Locke na cabana, em The Man Behind The Curtain - aquele que sempre acreditamos ser Jacob.
Por quê? Jacob não poderia ser aquele homem, por não estar aprisionado à cabana nem a lugar nenhum (e, assim, não precisar pedir "Help me!"); ele tinha livre passagem para fora da ilha, inclusive pós saída dos Oceanic Six de lá.



É complicado pensar quem seria esse homem, oposto a Jacob. Mas há os que acreditam que trata-se de seu próprio irmão e cabe uma analogia bem pertinente, feita por nosso amigo Alison.

Assim como a aparição desse personagem, o episódio nos deixou muitas especulações e dúvidas.
As respostas que nos deram vieram de forma serena, sem atropelar nada, sem bombardeio de informações, mas fazendo conexão com elementos que nos foram mostrados nas primeiras temporadas.


Um dos questionamentos é sobre o Incidente.

Muito se pergunta se os atos de Jack não levariam, fatalmente, à situação que ele pretendia evitar, como bem colocado por Miles no episódio.
Mesmo que a Bomba de Hidrogênio não o tenha causado (e não é possível responder se ela realmente explodiu ou se algum fator ligado ao eletromagnetismo local causou outro evento), é certo que toda a movimentação dos sobreviventes infiltrados na Dharma (Jack, Sawyer, Kate, Hurley, etc) e os atos de Sayid aceleraram o processo de perfuração da Swan, por parte do ansioso e "pertubado" Radzinsky.


Portanto, eu continuo a acreditar que, invariavelmente, a história cíclica permanece. E, se houver alguma mudança, não será na história que já conhecemos (a que pretendia se modificar, zerando os fatos até 2004), mas no "tempo presente" dos sobreviventes, cuja história é passível de ser alterada... Poderemos vê-los viajar no tempo? O clarão visto no final do episódio nos indicaria isso?

[Edit em 17/05: Pessoal, quando falo que a história cíclica permance, quero dizer que acredito que esses momentos não serão apagados, como Jack pretendia. Não acredito que a história será zerada até 2004 e eles conseguirão chegar no destino do 815. Nada a ver com eles continuarem a viver momentos passados que poderiam interferir na história da ilha.]

Com tantos questionamentos, tantas especulações, resta torcer para algum ARG de meio-termo, como alívio geral. Ou então, preparar-se para uma longa espera.

Um episódio coerente, empolgante, animador... Fantástico.


...

Comentários Soltos
:

. O Falso Locke não podia matar Jacob, precisou de Ben para fazê-lo. Assim como Ben não podia matar Widmore, segundo as regras.
. No episódio 5.15, enquanto viam a cena de Richard tirando a bala da perna de Locke, Ben comenta com o Falso Locke (ainda não percebido por nós) "Isso deve ser literalmente uma experiência extra-corporal", ao que o outro responde "Coisa do tipo".

. A fala do "homem sem nome" do início do episódio - "mais cedo ou mais tarde acharei uma passagem de volta" - pode reforçar as referências da história de Jacob e Esaú, onde a "passagem de volta" estaria relacionada à retomada da primogenitude do segundo.

. A estátua tinha cara de Taweret, mas não era barriguda.
. Que casalzinho xarope é Rose e Bernard!
Porém eles chegaram à compreensão proferida por Jacob sobre o comportamento humano, na sua crença nos homens.
. Kate não roubou mais. Ela somente matou.
. Que mudança de opinião radical a de todos sobre detonar a bomba, principalmente a de Kate.
. Juliet só se lasca.
. Atuação emocionante de Josh Holloway. Quase chorei. =P
. Philho da p...
. Onde foi parar o resto da estátua? O mar levou?

. Easter Egg para a tapeçaria de Jacob, que tem a imagem do Deus Aton.
[ Aton - Características: Disco solar com raios que terminam nas mãos que seguram "ankhs", hieróglifo para a vida. É um deus que durou apenas durante o reinado de Akhenaton, que estabeleceu o monoteísmo no Egito.
Sua Função: deus único criador do universo.
Área de culto para este deus: Tell-el-Amarna (Akhetaten). ]



. E ainda tem o olho de Horus, no meio do sol.
[ O olho de Hórus ou "Udyat" é um símbolo, proveniente do Egito Antigo, que significa proteção e poder, relacionado à divindade Hórus. Era um dos mais poderosos e mais usados amuletos no Egito em todas as épocas.
Segundo uma lenda, o olho esquerdo de Hórus simbolizava a Lua e o direito, o Sol.
[Fonte: Wikipedia]


...


Um grande abraço a todos vocês.

E não deixem de nos acompanhar! ;)


Má Andrade


Obs.: Peço desculpas pela qualidade de algumas imagens deste post.
Como disse anteriormente, tive problemas com a conexão e baixei um arquivo que não era lá essas coisas.

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.

 
who"s online

counter hit make

PageRank Free counter and web stats