quarta-feira, 29 de abril de 2009

Laços de Família (514 - The Variable)

Aos que acreditavam que "O que aconteceu, aconteceu", caiu mais uma teoria de conveniência da vez. Tudo bem que foi muito bem explicado pelo cientificismo representado pela figura de Faraday. O próprio Miles deu a mesma dica do "vivendo o presente" para Hurley.

Paradoxo existe e, ainda por cima, é previsível. Sacrifícios pela família virou coisa constante, rá, em Lost.

Desta vez uma grande mulher brilhou. Numa série onde os homens, principalmente os pais, ditam as melhores revelações, foi na mão de Miss Hawking, o momento mais contundente até agora nesta temporada. Não há certezas, como diria Descartes, a dúvida é a única coisa que existe.

Pai e mãe de Faraday envolvidos no destino, ao que parece, nada agradável do filho, logo ele, que finalmente conseguiu resolver "a variável" que poderia mudar , pelo menos, uma circunstância, um acontecimento e por aí, uma cadeia de outros. Foi morto (?). Muito boa sacada esta variável, muitos de nós já suspeitavámos que a coisa poderia ser por aí mesmo. Que sim, é possível modificar, até porque, como andavam as coisas, ficaria difícil explicar se não fosse por este caminho. Eu não tinha dúvidas que este episódio traria Desmond, Miss Hawking e Faraday. Gostei da surpresa de Widmore ser seu papis. Mas ainda não aposto minhas fichas em Widmore como vilão absoluto. Já falamos aqui várias vezes, o embate pelo controle da ilha é algo maior, os losties são marionetes neste jogo. Tanto Ben Linus, como Widmore, são capazes de fazer qualquer coisa.

Foi um bom "pré" season finale, diria até que "redondinho", muito bem interpretado por Daniel(Jeremy Davies) e Eloise(Fionnula Flanagan). Paradoxos à parte, acho que foi um episódio que pode ter agradado todo tipo de fã, os céticos e os místicos :P Até pelo nome, váriável mesmo o ponto de vista. Pode reforçar um, ou outro. O meu reforça que as coisas podem mudar. Os que acreditam no "o que aconteceu, aconteceu", podem partir do princípio, pelo sacrifício de Eloise, que vale esta premissa.

Apesar do que disse no começo do texto, acredito que, no geral, fica acertado que cabem ambas teorias, se bem que, sinceramente, eu acho que vão ter mudanças sim e os partidários de Faraday viram sua teoria "cair". Bom, pelo menos até o próximo episódio e isto é muito Lost nestes últimos tempos, mudando quase sempre, vamos combinar.

Então, viva o episódio 100 de Lost!! Este conseguiu, eu acho, agradar gregos e troianos.

UpDate: Sabe qual o meu maior medo? Que este "relativismo" caia nisso. Será que eles podem reverter tudo, mesmo vivenciando os acontecimentos, eles poderiam evitar a queda do 815 e toda cadeia de acontecimentos?

Quem sabe eles já vivenciaram esta mesma situação uma outra vez? E estão tentando fazer o mesmo de novo, de novo e novo?

Sobre o paradoxo, eu considero matar o próprio filho sem "saber" um paradoxo. Ou então temos um problema de semântica de compreender o que é um paradoxo.

Danielle M

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.

 
who"s online

counter hit make

PageRank Free counter and web stats