quinta-feira, 30 de abril de 2009

514 - "The Variable"

Lindo!!!

Essa foi a primeira palavra que pensei, não ao final do episódio, mas praticamente durante todo o tempo!

Toda equação tem suas constantes e variáveis, e são elas que fazem a diferença. Mas quando as variáveis são pessoas, as ações são mais imprevisíveis ainda e deixam a equação ainda mais complexa. Talvez, desequilibrada. A máxima do "o que aconteceu, aconteceu" é ainda válida, e muito forte. Mas esquecemos de uma coisa muito importante: estamos vendo o presente dos viajantes!


Quando Faraday esteve em 1954 e pediu para Alpert enterrar a Jughead, ele vivia seu presente. Passado para Alpert, ou para seus pais Charles e Eloise, mas presente para Faraday, Locke, Sawyer, Juliet...

O plano de Faraday, em impedir a construção da SWAN e não deixar que a cadeia de eventos que começará quando Desmond se atrasar com o código da estação, é mudar sim o futuro. O futuro daqueles que chegaram na Ilha no Oceanic 815, no cargueiro... Isso é passado para eles! Mas quem garante que Faraday conseguirá!? Ele não conseguiu evitar o contato com a pequena ruiva Charlotte.

Dessa forma escaparíamos sim dos paradoxos, mas cairíamos nas realidades alternativas. Alternativa para Jack, Kate, Sawyer e companhia. Mas não para Locke, Ben ou mesmo Sun! Isso porque eles retornam à Ilha no futuro daqueles que estiveram na DHARMA.

Penso dessa forma porque tanto os que estão em 1977, quanto os que estão em 2007, viveram o mesmo "tempo", mas em pontos distintos da linha. Então, Sun e Ben chegam à Ilha no curso do tempo em que Jack, Sawyer, Juliet e Jin estão vivendo... Desse ponto em diante, eles não sabem o que vai acontecer.

Mas "o que aconteceu" no passado deles (Oceanic 815, cargueiro, etc) "aconteceu". Eles agora vivem o presente!

Claro que o episódio foi muito além disso, mas com certeza essa é a parte que mais incentiva a discussão. Sei que algumas pessoas podem (e vão!) discordar do meu ponto de vista. Mas tudo bem. Por incrível que pareça, ele é o mesmo.

E a movimentação de personagens finalmente começou. Como de costume, cada um sai para um canto da Ilha, atrás de alguma coisa maluca e ficamos com cara-de-sei-lá-o-que pensando como esse povo vai se reunir!! Lembram o final da 4ª temporada, cada um para um lado e o Aaron parecendo ser um "batata-quente"!?


Outras respostas também vieram no episódio, algumas até esperadas.

- Faraday na ORCHID! Vimos "quando" ele visitou a estação na cena que abriu a temporada.
- Faraday é filho de Charles Widmore! Já era algo que poderia acontecer, muita gente acreditava nisso.
- Foi Widmore que armou o "Fake 815"! Apenas uma confirmação, mas importante!
- As memórias de Faraday! Vimos que o próprio Daniel foi o responsável pelos seus problemas de memória ao ser cobaia de seus experimentos. Tudo pela ciência!
- Porque Faraday chorava! O falso avião fazia algum sentido para ele, que não conseguia entender o que era...
- Desmond está bem! Mas a frase "Nunca vou te deixar!" para Penny me deixa com certos pensamentos...


Pensamentos soltos...

- Ms. Hawkings não é a sogra que ninguém gostaria de ter! Certo!?
- Enquanto dava o código para Kate, Juliet pensou: "Vá, morra!"
- Se Hurley não estivesse na Ilha, ele provavelmente teria um blog sobre séries de TV!
- Alpert, pegue Faraday no colo e leve para o Templo!
- Sinceramente eu esperava algo sobre os Numbers. Minha única decepção, leve.



Muito bem, escrevi até mais do que tinha imaginado. Mas espero que tenham gostado do episódio. Na Sexta-feira chegam os Detalhes do episódio, logo mais tem o promo de "Follow The Leader" e no Sábado tem o post onde vocês escolhem a Melhor Cena do episódio. O LOST Untangled trago na Segunda-feira, legendado. Isso porque não estarei em casa nos próximos dias, estarei em um curso e só volto no Domingo.

Agenda dada, fiquem ligados no Teorias LOST!


Grande abraço e namastê!

Leco Leite

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.

 
who"s online

counter hit make

PageRank Free counter and web stats