quinta-feira, 25 de março de 2010

[Teoria] O que há para proteger na Ilha!?

"Jacob [com uma garrafa de vinho]: Pense nesse vinho como o que você chama de inferno. Há vários outros nomes também: maldade, mal, escuridão. Aqui está ele, girando na garrafa, podendo sair e se conseguir, se espalhará. A rolha é a Ilha e isso é a única coisa mantendo a escuridão onde ela deve ficar. Aquele homem que te mandou para me matar acredita que todos podem ser corrompidos porque está na natureza de todos pecar. Trago pessoas aqui para provar que ele está errado. E quando chegam, seus passados não importam mais."

No episódio mais aguardado e considerado até aqui como o melhor da 6ª temporada, essa frase dita por Jacob explicando para Richard Alpert o que seria a Ilha foi o ponto mais debatido em fóruns, blogs e sites da série ontem e hoje. Ao mesmo tempo, causou um certo desânimo em vários fãs pelo mundo que preferem o lado mais "científico" de LOST. Isso porque colocou a Ilha como uma espécie de "portal do Inferno", onde alguém precisa manter o "Mal" isolado de todo o resto.

LOST sempre teve a dualidade "Ciência & Fé" em debate. Mas ao fazer isso, toda a questão científica mostrada ao longo da série parece ter sido ignorada para o encerramento da trama. Claro, ainda há tempo e mais nove episódios e podemos ver mais uma daquelas grandes viradas que LOST traz. Mas se isso não acontecer, o eletromagnetismo, campos magnéticos, viagens no tempo e esses eventos só serviram para colocar os losties em seus lugares e servirem a um "deus" protegendo a Terra do "Inferno".

O melhor texto que li sobre esse certo descontentamento com a questão da rolha, foi no blog do DocArzt e escrito por Marc Oromaner, autor do livro "O Mito de LOST". No texto ele, ele comenta sobre os produtores estarem usando o artifício "Deus Ex Machina", que surgiu no teatro grego e servia para resolver uma situação complexa usando a figura de um "Deus" que poderia fazer tudo. Segundo ele, "usando deuses com poderes mágicos para resolver os mistérios de LOST". Ele mesmo diz que gosta desse tipo de situação, mas quando isso é colocado em um ponto inicial da trama, não em seu momento de definição. Mas ele encerra dizendo que acredita em uma virada no final, e mesmo que isso não aconteça LOST será sempre uma grande série e sobre uma grande jornada.

Mas...

Eu preciso de algo que seja mais interessante que "deuses" e "demônios". Algo mais real. E revendo o episódio, e especialmente a cena onde Jacob explica a Ilha, tive uma idéia e achei que seria legal compartilhar com vocês. Só pensei nessa teoria e vou escrever aqui porque tenho quase certeza que essa estória não ficará somente como está hoje. Tem algo mais que os produtores nos mostrarão e o equilíbrio "ciência" e "fé" existirá no final de LOST.
A teoria...

O que Jacob chamou de "mal", "escuridão", para Alpert (até pela crença envolvida e por aquilo que Alpert já estava pensando) é na verdade a chamada Anti-matéria!

A anti-matéria tem sido pesquisada hoje em dia com um propósito especial: fonte de energia! Quanto tempo até isso ser usado como uma arma também? Mas ainda não usamos a anti-matéria como fonte de energia porque não é algo abundante no universo. Por isso surgiu o Acelerador de Partículas, como no CERN, na Suiça. E bilhões de dólares foram investidos, e ainda são, nesse processo.

Trazendo para LOST, sabemos que Alvar Hanso foi um negociador de armas na 2ª Guerra, tendo até um famoso discurso no Conselho de Segurança da ONU em 1967 que existia de página inicial do site da Hanso Foundation antes do site usado no LOST Experience. Um dos trechos foi usado até por Tom "Mr. Friendly" na 2ª temporada: "Desde o início, o homem foi abençoado com a curiosidade". Lembram!?

Agora, não é estranho que um homem que sempre negociou armas mude todos seus planos, criando um centro de pesquisa em uma Ilha misteriosa com "ondas eletromagnéticas raras"!? E ainda usando a idéia de querendo salvar o mundo!?
Lá estavam os maiores cientistas buscando meios de usar essa energia rara (anti-matéria) para vários propósitos, como as viagens no tempo com Pierre Chang.


Nos dias atuais, quem é o magnata bilionário com interesses pela Ilha!? Fácil essa: Charles Widmore. Imaginem Widmore controlando a Ilha, podendo explorar uma fonte inesgotável de anti-matéria sem precisar produzir, apenas extrair a substância!

Ou seja, "demônio" ou não, MIB tem uma certa razão, já que o homem corrompe.

Essa é a verdadeira função dos Candidatos: proteger a Ilha e sua vasta quantidade de anti-matéria de homens em busca de poder. Por isso nunca deixaram a Ilha ser habitada realmente e atacavam aqueles que tentassem ficar por lá. Mas só aqueles que não são corrompidos podem assumir esse cargo. Talvez seja essa a diferença entre Jacob e MIB. Mas o MIB não liga a mínima para isso. Ele só quer mesmo sua liberdade.

Claro, algo incrível aconteceu para que eles se tornassem "imortais". Mas sabemos que já foram homens comuns, como disse o FakeLocke. Talvez a própria anti-matéria, fantasiando um pouco agora, seja algo que retarde o processo de envelhecimento.

Tem muito mais em LOST que precisa de explicações, mas com o debate intenso pela internet sobre a Ilha e a rolha, precisei dar minha opinião sobre o assunto. Sei que há, e conheço, muita gente que gosta dessa questão mística e ficaram felizes com os eventos do episódio. Assim como conheço e vi muita gente que ficou bem frustrada com isso. Isso também é LOST e essa balança sempre ficou de um lado para o outro.

Espero que tenhamos respostas que satisfaçam as duas "correntes" de fãs, para que LOST tenha um final satisfatória para todos. Sejamos democráticos...

Espero que eu tenha conseguido expressar essa idéia!

Deixo aqui alguns links interessantes para quem quiser ler um pouco sobre o assunto:
- How Stuff Works
- Discovery
- Super Interessante


Grande abraço e namastê!

Leco Leite

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.

 
who"s online

counter hit make

PageRank Free counter and web stats