segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Não se pode mudar o passado ou não se deve?

Um dos meus blogs de LOST favoritos é o espanhol "LOST Perdidos". E visitando o blog li um texto muito legal que uma das leitoras (Sonny_c) enviou, tentando explicar como acontecem essas mudanças ou não do passado nas viagens no tempo na série.

Além de uma visão geral, o texto traz algumas análises específicas para quatro personagens: Desmond, Faraday, Locke e Jin. Porém, só traduzi mesmo os trechos mais específicos.

Para quem quiser dar uma olhada no artigo completo, é só visitar o link abaixo.

Os saltos no tem sido um tema que criou bastante confusão tanto para os fãs de LOST, como para os losties que estão na Ilha. Talvez exista algum outro Daniel Faraday por aí que entenda melhor esses saltos, pois muita gente precisa de uma explicação mais detalhada, grupo no qual me incluo. E é por isso que nesse artigo tratarei de analisar algumas idéias que nos permitem esclarecer algumas dúvidas. Vamos começar com o comentário de Faraday para Sawyer:

"Se não aconteceu, não pode acontecer... Não pode mudar o passado, James!"

Muitos estão se perguntado... Então, como Desmond se lembrou do que Faraday lhe disse na porta da SWAN? Como é que Richard Alpert já sabia que Locke lhe daria a bússula se ainda não havia acontecido?

Uma maneira fácil de explicar é como disse Faraday "se não aconteceu, não pode acontecer", isto quer dizer que o passado foi assim desde o início, na verdade as viagens no tempo não afetam o passado pois o destino está escrito assim.

Assim, o passado pode ser alterado, pelo menos por uma pessoa, Desmond, mas se esperava que ele fizesse. Lembremos que Ms. Hawkings o avisa que deve realizar essa viagem pois não se trata do que ele queira ou não, sim do que se supõe que ele deva fazer. O que não se pode mudar é o destino, pois Ms. Hawkings disse que algo terrível poderia acontecer, algo como se o Universo entrasse em colapso. Algo um pouco contraditório, pois no mesmo momento ela diz que se algo for mudado, no passado (ou no presente como foi o caso de Charlie), o destino tem sua forma de corrigir o curso, então porque ela teve que intervir? Desmond teve uma chance de mudar o passado, mas se esperava que ele o fizesse.

Por isso Richard não pode levar Locke antes do tempo para a Ilha, mesmo que tivesse feito, as coisas aconteceriam de um jeito que Locke faria essa viagem ao passado, por isso consideraram muitas vezes que ele não estava pronto. Da mesma forma, mesmo que Desmond não tivesse feito a viagem no veleiro, algo aconteceria para que ele chegasse na Ilha.

Achei o texto bem bacana, dando uma visão bem geral de tudo que estamos vendo nas viagens no tempo que causam dúvidas entre os fãs. Ainda mais nos momentos em que ficam as dúvidas se "isso" ou "aquilo" aconteceu antes ou só agora que as viagens começaram. Pelo menos para mim, fica claro que tudo que vimos aconteceu, mas os personagens do futuro ainda não sabiam por não terem feito a viagem até esse momento. Como os casos de Locke e Alpert, em 1954, e Jin e Rousseau, em 1988...

Sempre procuro trazer textos interessantes que temos em outros blogs e espero que tenham gostado desse.

Grande abraço e namastê!

Leco Leite

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.

 
who"s online

counter hit make

PageRank Free counter and web stats