sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

405 - "The Constant"

**** ATUALIZADO ****


Como minha ansiedade e curiosidade foram maiores, acabei vendo logo o episódio e não me arrependo nenhum pouco!!

Aproveite e vote na enquete (menu lateral) dando sua nota para mais esse episódio...

Não há viagem no tempo em LOST, há "Desmond no tempo"!!

Na verdade, a radiação a qual Desmond passou quando girou a chave o fez saltar pelo tempo de forma consciente em alguns momentos, mas sem a capacidade de controlar esse "efeito colateral" da exposição ao eletromagnetismo.

Ou seja, Desmond viaja pela linha do tempo de sua vida em "consciência", estando presente em dois pontos dessa linha e sem poder alterá-la. Sem paradoxo.

O momento que lançou Desmond nesse "fenômeno", foi o desligamento do sistema da SWAN. Ele girou a chave pensando em Penny e foi ela que salvou sua vida, sendo sua "constante"!

A "constante" serve para que o futuro seja preservado. É o "Universo agindo e mantendo a ordem das coisas". Se não há uma "constante", Desmond está preso ao passado e pode alterar o futuro, mas morre antes para que não influencie na linha temporal normal. Ele seria "jogado" para fora dessa linha...

Uma palavra: FANTÁSTICO!!!

Citarei um físico e um matemático...
O físico russo Igor Novikov propôs na década de 1970 o Princípio da Auto-Consistência, que sustenta que não seria possível ao viajante alterar o passado para gerar um presente diferente. Ou seja, quaisquer ações que o indivíduo venha a desempenhar no passado são exatamente as que fariam com que o presente em que ele vive se realizasse. Em outras palavras, ele não estaria alterando o passado e, conseqüentemente, o futuro, mas fazendo exatamente todo o necessário para que o futuro acontecesse. Ou seja, se o viajante tentasse matar seu avô, não conseguiria, pois já não tinha conseguido antes. Dessa forma, a história se mantém consistente...

Já o matemático é Hermann Minkowski, não George. Esse matemático foi professor de Albert Einstein, só. Ele é o pai da idéia de que há 4 dimensões, sendo três de espaço e somente uma de tempo. É o que vemos com Desmond. Ele consegue estar de forma "consciente" em mais de um espaço, mas não fora da linha do tempo, que se mantém e segue até o final...

Daniel Faraday, como um grande físico, já nos deixa espantado com tudo o que ele pode nos mostrar. Com seu conhecimento, manteve Desmond no caminho certo, o guiando até Penny para estabelecer uma "constante"...

Faraday também nos deixou a parte de que "a percepção que temos sobre o tempo pode ser confusa". Volto a repetir, a questão está no campo eletromagnético da Ilha e não há diferença de tempo com o Mundo exterior. Há uma diferença na velocidade pela qual as coisas acontecem lá dentro...
A Ilha e o mundo estão no mesmo dia, claro! Não há diferença de tempo entre eles.

Acho que vou entrar para a faculdade de Física!!

Uma coisa que me deixou meio intrigado, foi a manobra feita por Lapidus pouco antes de vermos o cargueiro. Fiquei com a nítida impressão de que ele jogou o helicóptero na água! Vai ter gente falando sobre a "Terra Oca"...

Vimos também onde começou a busca pelo Black Rock e a Maxwell Group, de Widmore, no FIND 815. Charles tem o Diário de Magnus Hanso!

Uma coisa que pensei revendo o episódio foi na possibilidade de estarmos presenciando a "doença" que atingiu a equipe de Danielle quando ela chegou à Ilha. Será que todos sofreram com isso, menos ela. Já que Faraday comenta que os "efeitos colaterais" podem variar de uma pessoa para outra...

Vimos também uma referência à implosão da escotilha quando Faraday faz o experimento com Eloise. A luz que ele usa é violeta, igual a liberação eletromagnética na Ilha!

O melhor de tudo é perceber que há uma pessoa na Ilha que tem noção e consciência de praticamente tudo que está acontecendo ali: Daniel Faraday!

Bom, excelente episódio, com muitos detalhes e easter-eggs para nosso post de final de semana, temas bem interessantes para posts físicos, expectativa de um podcast sensacional na semana que vem... Nossa, muita coisa.

Para as pessoas que tinham um certo "preconceito" com o tema "viagem no tempo", acho que esse episódio deixou isso de lado. Mostrou que não é LOST que tem viagem no tempo, e sim Desmond. Não vai ficar criando "realidades alternativas". Isso é só mais ponto dessa série que a cada dia mostra que é possível ter conteúdo na televisão. É só saber como fazer!

Fica o convite para visitarem o blog e lerem o post com os detalhes, no final de semana, e ouvirem o podcast, Terça-feira, desse episódio que se torna o meu predileto em toda a série!


Graaaaaaaaaaaaande abraço e namastê!

Leco Leite
- "I'll always be LOST!"

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.

 
who"s online

counter hit make

PageRank Free counter and web stats