sábado, 22 de maio de 2010

"Ao menos, um Fim!" - Por Karen Aguiar

Resolvi convidar uma pessoa para escrever um post sobre a expectativa para o episódio "The End". Pensei e convidei minha amiga Karen para essa função... Ela aceitou e nos trouxe uma visão onde apresenta pontos que deverão ficar em abertos e que poderiam criar um final melhor. Ela está um pouco decepcionada, principalmente após "Ab Aeterno" (episódio que me assustou um pouco!) mas teve um alívio com "Happily Ever After".

Entendo a Karen, e todos os fãs que gostariam de algo mais lógico no final. Eu até me incluo nesse grupo, mas vejo a série como um todo e penso no tanto de coisas que ainda não sei sobre a vida. Mas que tenho certeza, terão respostas...

Fiquem com o texto, achei bacana o ponto de vista. Vale a leitura!

Ao menos, um fim!

Por Karen Aguiar, Defenda a Ilha

Parecia surreal que este dia chegaria. Durante anos imaginamos o final de Lost e, acho que falo pela maioria, esperávamos um daqueles momentos inimagináveis de tão genial.

Há dois dias do grande evento, porém, não tenho mais esta expectativa. E o controle da adrenalina deve ajudar a curtir melhor o fim sem uma grande decepção.
A frustração já foi assimilada e digerida. Portanto, dificilmente, no fim do episódio derradeiro, terei um ataque de ira que me faça jogar no meio da avenida os boxes e demais souvenirs que guardo da série.

Já não espero respostas para quem e como foi construída a estátua de quatro dedos e o farol dos espelhos ou para descobrir quem estava na cabana quando Ben levou Locke, lá na terceira temporada. Não espero coerência para o fato de Desmond ter deixado de apertar o botão exatamente no momento que o Oceanic 815 ali passava e este fato ser encarado como obra de Jacob ou para entender porque Heloise Hawking sabe sempre de tudo ou para a caverna de “luz” só poder ser vista por quem Jacob nomeia e ainda: quem tomava conta da “luz” enquanto Jacob viajava pelo mundo.
Não vou mais tentar entender porque Jacob escolheu Kate e James ainda crianças ou que diabos os números dos candidatos finais estão fazendo na equação de Valenzeti, além de levarem azar a Hugo. Estas e mais várias questões devem ficar abertas. Se alguma delas for respondida, será lucro.

Me preparo para um fim triste e não sei como vou encarar se a realidade da Ilha que acompanhamos durante seis anos for simplesmente apagada pela que conhecemos agora e que é bem mais legal, claro, mas ainda é superficial. Acho que vai soar fácil demais.
Se por um lado esta solução me lembra a de que tudo foi só um sonho de alguém – o que seria extremamente frustrante mesmo, né Leco - por outro daria um destino melhor aos personagens que tanto gostamos. É uma encruzilhada perigosa esta.

O que o primeiro momento nos trouxer pode não ser a impressão definitiva sobre o fim de Lost. Mas o que não é admissível para mim é ter um fim em tela branca ou preta seguido de uma enorme interrogação sobre o que realmente aconteceu.

Um fim estilo Sopranos para o destino dos personagens e da Ilha seria um soco no estômago e muito provavelmente me faria juntar os boxes numa trouxa e jogar no meio da avenida e esperar até que um caminhão esmague com tudo, enquanto fotografo para mandar a cena para Damon e Carlton.

No mais, apesar da sexta temporada, tivemos uma incrível viagem. Lost foi marco no entretenimento e entra para o rol de pérolas da cultura pop.

Grande abraço, stay LOST!

Leco Leite

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.

 
who"s online

counter hit make

PageRank Free counter and web stats