quarta-feira, 12 de maio de 2010

615 - "Across The Sea"

"Quando criar seu jogo, fará suas regras."

"Across The Sea" era um episódio totalmente necessário para que muitas coisas fizessem sentido. Talvez não seja tão fácil assim perceber onde o episódio nos trouxe respostas, com exceções as mais claras e objetivas, quase que desenhadas pelos produtores. Mas acredito que há uma grande variedade de idéias que torna possível que cada fã tenha sua visão sobre a série. E acho que essa sempre foi a idéia.

Na minha opinião, "Across The Sea" não entra em uma lista de Top 10 episódios, mas entraria em uma lista de episódios importantes e fundamentais. É aquele típico episódio mitológico que Damon Lindelof e Carlton Cuse sempre gostam de escrever. Onde eles nos apresentam um jogo diferente e que nós podemos criar nossas próprias regras... Nesse sentido, há aqueles que simplesmente protegem a "Luz" e há também aqueles que querem saber o que é "Luz". A grande questão aqui não é impor sua posição, mas sim expôr seus pensamentos e seguir o caminho que preferir. Se para muitos a Ilha é um lugar "onde milagres acontecem", para muitos outros esses "milagres" acontecem por uma razão. Pode ser a "Luz" ou o eletromagnetismo.

Algumas respostas vieram, sim. Não sei se agradam a todos. Várias teorias caíram e mais uma vez vimos a simplicidade como foco para as respostas. Descobrimos que Jacob e seu Inimigo eram mesmo irmãos, vimos a "mãe louca" que "Locke" disse à Kate que tinha, descobrimos que o menino da floresta era o jovem Jacob, e vimos quem eram "Adão e Eva". Aliás, apesar de gostar da resposta e de como ela chegou, achei desnecessária a edição de cenas com o momento em que Jack encontra os corpos. Afinal, esse sempre foi um dos mistérios mais esperados e nenhum fã esqueceria daquilo. Mas, tudo bem...

Esse episódio também encerrou, na minha opinião, questões como "o que é a Ilha" ou "o que é o Monstro". Calma, é apenas um palpite meu pela forma como as coisas aconteceram no episódio. Por outro lado, gostei! Um dos mistérios que sempre deixei claro que seria melhor que ficasse no "vácuo" era sobre o Monstro. Sabemos de onde veio, como veio, o que ele faz, que se "transforma" e que faz barulhos incríveis e que dá medo em todos. Acho que isso é o suficiente.

Achei muito interessante a parte do jogo e das regras. Quando o irmão diz que Jacob poderá criar as regras quando ele criar um jogo dele, nos leva diretamente à caverna e ao Farol com os nomes dos Candidatos. Faz muito sentido lembrar do "menino Jacob" que aparece na floresta e lembra "Locke" que ele não pode matar os Candidatos. Jacob criou "seu jogo" para proteger a Ilha. Achei bem interessante isso, mas ao mesmo tempo fica a questão de porque o Monstro segue essas regras. Apenas por respeito!? Acredito que o Monstro pode sim matar qualquer pessoa na Ilha, mas que prefere jogar com as "regras" criadas por Jacob, já que as peças brancas (Candidatos) ainda estão no tabuleiro.

E antes de ir, indico a vocês a leitura de um post do Alison aqui no blog sobre as referências bíblicas envolvendo Jacob e seu irmão, Esaú. Não é minha linha de pensamento, mas é uma baita referência sim: "Jacob, o Patriarca"!

Como disse a mãe deles, cada pergunta leva a uma próxima e isso se torna um ciclo. Ciclo que está acabando e só temos o episódio da próxima Terça-feira antes do Series Finale. Algumas respostas virão, outras perguntas também. Mas LOST sempre ficará viva, porque o jogo e as regras foram criado por Cuse e Lindelof e tem os mistérios como peças! Não pode acabar!

E não deixe de participar da enquete logo abaixo e dar sua nota para o episódio!

Grande abraço, stay LOST!

Leco Leite

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.

 
who"s online

counter hit make

PageRank Free counter and web stats