quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Mais sobre a aurora boreal e austral

Bem, vocês devem estar se perguntando:
"Poxa, eu entrei aqui prá ler sobre o Find 815" ou então, "Ué, esse blog vai tratar de fênomenos da natureza agora?".
Pois é, meus amigos, hoje veremos rapidamente o que são as auroras boreal e austral.
Mas por qual motivo veremos isso no blog?
Simples, ontem, em certa etapa do jogo "Find 815", Sam pôde avistar algo, no mínimo, curioso,e todos que jogaram acreditam ser alguma das auroras.
Então vou parar de enrolação e vamos ao que interessa: as auroras!
Comecemos com um vídeo lindíssimo sobre as auroras:



A aurora boreal (luzes do norte) e a aurora austral (luzes do sul) sempre fascinaram a humanidade. Algumas pessoas chegam a viajar milhares de quilômetros apenas para observar o espetáculo de luzes brilhantes na atmosfera terrestre.
As auroras que circundam o pólo magnético norte (boreal) e o pólo magnético sul (austral) ocorrem quando elétrons de carga elevada provenientes do vento solar interagem com elementos da atmosfera terrestre. Os ventos solares fluem escapando do Sol com velocidades de cerca de 1,6 milhões de quilômetros por hora.
Quando alcançam a Terra cerca de 40 horas depois de deixarem o Sol, seguem linhas de força magnética geradas pelo núcleo da Terra, fluindo através da magnetosfera por uma área com formato de lágrima constituída de campos magnéticos e elétricos de alta carga.

Os elétrons, quando penetram na atmosfera terrestre superior, encontram átomos de oxigênio e de nitrogênio em altitudes de 32 a 320 quilômetros acima da superfície terrestre. A cor da aurora depende do átomo que colide com o elétron e da altitude em que se dá essa colisão.

* Oxigênio - verde, até 240 quilômetros de altitude
* Oxigênio - vermelha, até 240 quilômetros de altitude
* Nitrogênio - azul, até 96 quilômetros de altitude
* Nitrogênio - púrpura/violeta, acima de 96 quilômetros de altitude

Todas forças elétricas e magnéticas reagem entre si, em combinações constantemente mutáveis. Essas mudanças e fluxos se apresentam como a "dança" das auroras, movendo-se ao longo de correntes atmosféricas e podendo alcançar 20.000.000 amperes a 50.000 volts (como comparação, os disjuntores de uma residência são desconectados quando a corrente ultrapassa 15-30 amperes a 120 volts).

As auroras geralmente ocorrem ao longo das "auroras ovais" que têm centros nos pólos magnéticos e não nos pólos geográficos. De uma forma aproximada, correspondem aos círculos ártico e antártico. Em certas ocasiões, entretanto, as luzes ficam ao Sul, mais distantes, geralmente quando ocorrem muitas manchas solares.
A atividade das manchas solares segue um ciclo de 11 anos. O próximo pico ocorrerá em 2012 e 2013, com boa probabilidade de ocorrência de auroras fora da faixa usual.

Os melhores lugares para observar a aurora boreal são: Alaska, norte do Canadá, Groenlândia, Islândia, norte da Noruega, norte do Suécia, norte da Finlândia e Sibéria. Estas são as regiões onde você terá mais chance de ver a aurora "boreal".

Já aqui no hemisfério sul temos a aurora austral que ocorre na Antártida e algumas vezes no extremo sul da Austrália e extremo sul da Nova Zelândia. Com menos frequência ainda ocorre no extremo sul da América do Sul, na região de Ushuaia e Punta Arenas. A razão de ocorrer mais raramente na América do Sul se dá pelo fato de o pólo magnético terrestre estar situado do lado da Oceania e não da América.
Fonte: How Stuff Works.

Bem,agora que já tivemos um intensivão sobre auroras, vamos ligá-las ao jogo, em especial, ao episódio de ontem.
Esse foi o fenômeno avistado por Sam, logo no ínicio do vídeo.




E essa é a foto de uma aurora austral.




Agora, uma aurora boreal.




Prá mim e prás pessoas que jogaram ontem, fica claro que se trata de uma aurora austral, pela cor e pelo formato, além do quê, Sam está no hemisfério sul, mais precisamente no Oceano Índico.

Alguns fatos curiosos envolvendo a aurora boreal, cinema e é claro, LOST.

As auroras já foram bastante referenciadas no cinema, como no filme animado Happy Feet, que se passa na Antártica e apresenta uma aurora austral.

Já uma aurora boreal causou uma anomalia temporária no filme de 2000, "Frequency", com Dennis Quaid. Como resultado, um filho conseguiu comunicar-se com seu pai por rádio amador trinta anos no passado e alterou a curso da história.

Em Lost, no episódio "The Long Con" (13º episódio da 2ª temporada), enquanto Hurley e Sayid tentam consertar um rádio de comunicação, conseguem captar uma estação de rádio, que está tocando a música "Moonlight Serenade" da orquestra de Gleen Miller ( Miller, além de músico foi Major do Exército americano, e em 15 de Dezembro de 1944 ele e dois oficiais viajaram de Londres a Paris, e o avião simplesmente sumiu...)
Logo após captar o sinal, Sayid diz à Hurley que aquele rádio capta frequência de qualquer lugar do planeta, no que Hurley comenta: "Ou de qualquer época".
Tal comentário me fez pensar no filme "Alta frequência".

Gostaram da nossa pequena aula sobre auroras?
Eu adorei, e espero que todos tenham gostado!

Até a próxima e namastê!

Rúbia Martins

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.

 
who"s online

counter hit make

PageRank Free counter and web stats